sábado, 6 de dezembro de 2008

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

África Minha

Quando te disse
Que era da Terra selvagem
Do vento azul
E das praias morenas...
Do arco-íris das mil cores
Do sol com fruta madura
E das madrugadas serenas...

Das cubatas e musseques
Das palmeiras com dendém
Das picadas com poeira
Da mandioca e da fuba também...

Das mangas e fruta pinha
Do vermelho do café
Dos maboques e tamarindos
Dos cocos, do ai ú`é...

Das praças no chão estendidas
Com missangas de mil cores
Os panos do congo e os kimonos
Os aromas, os odores...


Dos chinelos no chão Quente
Do andar descontraído
Da cerveja ao fim da tarde
Com o sol adormecido...

Dos merengues e do batuque
Dos muquixes e dos mupungos
Dos imbondeiros e das gajajas
Da macanha e dos maiungos.

Da cana doce e do mamão
Da papaia e do caju...

Tu Sorriste E Sussurraste
«Sou Da Mesma TERRA Que Tu»

E eu virei-te as costas, e simulei uma espreitadela pela janela para que não me visses os olhos...



Musseque – bairro de lata
Maboques – é uma fruta assim como os tamarindos
Muquixes – máscaras indígenas
imbondeiro - nome de uma árvore das regiões tropicais
macanha - tabaco
mupungo - objecto feito com cauda de animais (espécie de espanta moscas) ao qual se reconhece grande poder mágico.
gajaja – árvore angolana
maiungos - nome dado a alguns vermes comestíveis

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

UMA CASA NA ESCURIDÃO

A Tradutora


tu lês. antes de ti, ela muda as palavras.

antes dela, eu escrevo.

eu passei por aqui, ela passou por aqui,

tu passas agora por aqui.

entendes isso?

ela está onde tu estarás. eu estou onde ela estará.

eu corro pelas palavras,

ela persegue-me.

tu corres atrás de nós para nos veres correr.

eu escrevo casa e continuo pelas palavras.

ela segura as letras da casa e escreve vida.

tu lês vida e entendes casa

e vida.

eu não sei o que entendes.

eu corro. ela corre atrás de mim.

tu corres atrás dela.

não existimos sozinhos.

sorrimos quando paramos,

quando nos encontramos.

aqui.

José Luís Peixoto "A Casa, a Escuridão"

"Princesas esquecidas ou desconhecidas"


Belisários há muitos, mas meninos e meninas também...

O Dinossauro Belisário era um ditador que proibiu todas as brincadeiras e jogos mas:


"Fartos desta situação
meninos, mais de um montão
meninas, um pelotão,
mais ou menos um milhão,
marcharam em procissão:
grande manifestação!
Todos juntos, a uma só voz,
berraram: Abaixo o rei!
Abaixo o bicho feroz!
Abaixo o mundo sem lei!
Abaixo esta besta enorme!
Abaixo o seu uniforme!"


"Dinossauro Belisário"

de Pepe Cáccamo

RUY BELO

"Eu estava só naquela tarde e tu vieste
de dentro povoar-me de cidade o coração…"


" O Portugal futuro é o país
aonde o puro pássaro é possível…"

POETA

"Sou um poeta e me inclino a pensar por meio de imagens, de fábulas, de metáforas e não por meio de raciocínios"


Jorge Luís Borges

Lucrecia Troncoso


Jean Garrido


Julie Peppito


segunda-feira, 1 de dezembro de 2008